21 de Setembro de 2008

 
 
                         Não se cansa a natureza
                         em criar coisas em vão
                         Porque há tanto vinho e pão,
                         se faltam em tanta mesa?
                         Vivem uns de corpo erguido,
                         outros ao esforçado curvados.
                         Sonhos à razão negados,
                         à razão negais sentido.
                         Está errada a divisão
                         entre a fartura e riqueza
                         Não se cansa a natureza
                         em criar coisa em vão.
 
 
Armindo Rodrigues       
(1904-1993)               
em Breve Cancioneiro Devolvido   
  
  
 
publicado por subterraneodaliberdade às 23:10
As coisas complexas ditas de forma simples e bela...

Um abraço.
fernando samuel a 22 de Setembro de 2008 às 10:15
pesquisar neste blog
 
Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
17
24
27
arquivos
Nota Subterrânea
Os artigos públicados da autoria de terceiros não significa que o subterrâneo concorde na integra. Significa que são merecedores de reflexão.
links
blogs SAPO