25 de Setembro de 2008

 
 
                         Grades me cortam os dias
                         grades as noites me cortam,
                         dos desígnios a que aspiro,
                         dos impulsos que me mordem,
                         das certezas que me abrigam,
                         das esperanças que me sorvem.
 
Armindo Rodrigues    
(1904-1993)       
em Sol dos Dias Tristes 
 
 
 
publicado por subterraneodaliberdade às 22:23
pesquisar neste blog
 
Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
17
24
27
arquivos
Nota Subterrânea
Os artigos públicados da autoria de terceiros não significa que o subterrâneo concorde na integra. Significa que são merecedores de reflexão.
links
blogs SAPO