14 de Novembro de 2008

 
A nossa geração - olho-a com tristeza!
É vazia ou é negro o seu provir,
Ao peso do saber e da incerteza,
Vai envelhecendo sem agir.
 
Tanto ao bem como ao mal indiferentes
Na luta recuamos sem combater;
Diante do perigo cobardes, indolentes,
Desprezíveis escravos ante o poder.
 
Desprezamos dos avós as alegrias,
A sua pueril devassidão;
E caminhamos para a cova sem honra nem glória,
Olhando para trás com irrisão.
 
Mikhail Lérmontov
Meditações (1838)
publicado por subterraneodaliberdade às 19:49
tags:
pesquisar neste blog
 
Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
24
29
30
arquivos
Nota Subterrânea
Os artigos públicados da autoria de terceiros não significa que o subterrâneo concorde na integra. Significa que são merecedores de reflexão.
links
blogs SAPO