06 de Junho de 2008

 

 
O capitalismo encontra-se, actualmente, numa fase neoliberal e neofascista.
 
O neoliberalismo tem como principal objectivo retirar todo tipo de obstáculos (legislativos, éticos, morais) que possam representar um entrave à finalidade única do capitalismo o lucro e a concentração de riqueza.
 
O neofascismo é o instrumento político para oprimir os povos que se manifestam e lutam contra a cavalgada capitalista, e reveste várias formas: a coação e intimidação individual, o silenciamento de partidos e sindicatos com opiniões contrárias (comício em Guimarães do PCP e toda a sua actividade) e a guerra e embargos que impõe aos povos que não querem seguir a ordem que o capitalismo quer impor.
 
No entanto, para atingir a finalidade o capitalismo necessita de ter o domínio dos recursos naturais (energéticos e matérias primas) e minimizar ao máximo o custo com a mão-de-obra, curiosamente, é quando tudo aponta para o apogeu do capitalismo que este modelo está em queda porque a ambição dos capitalistas é ilimitada mas os recursos naturais são limitados (petróleo, água, matérias primas), a paciências dos povos e trabalhadores terminou porque essa ambição tem provocado a fome, a guerra, o desemprego, desigualdades sociais profundas e a falta de perspectiva de um futura nesta ordem mundial.
 
Marx tinha razão! O capitalismo acabará por se suicidar.
 
Em Portugal temos alguns lobos com pele de cordeiro que defendem, desesperadamente, estas políticas. Não me refiro ao governo socialista, nem a Sócrates porque esses já nem se preocupam em usar a pele de cordeiro. Refiro-me a Mário Soares, a Alegre e ao BE que funciona como uma espécie de UGT dos partidos políticos.
 
Mário Soares, acerca de dois meses, classificou a política Norte Americana um desastre para o mundo, de um neoliberalismo selvagem, em que o mais forte engole o mais fraco, provocando a opressão e a injustiça. E assim é. Mas o mesmo Mário Soares quando comentou a assinatura do tratado de Lisboa congratulou-se e disse ser uma vitória de Sócrates, e quanto à perda de peso político de Portugal na UE comentou: quem tem unhas toca viola.
 
Pergunto: Quem tem unhas toca viola não é a expressão popular para o neoliberalismo?
 
Mário Soares com esta estratégia de ataque à política Norte Americana, quer fazer crer aos portugueses que a política da UE não é neoliberal e poderá ser uma alternativa ao desastre do domínio americano.
 
Mário Soares, recentemente, mostrou-se preocupado com as desigualdades sociais, as dificuldades dos portugueses e fez um aviso de amizade ao governo. Soares como homem experiente que é, não está preocupado com as injustiças, ele sabe que o seu PS abdicou, definitivamente, do socialismo o que permitiu conquistar o centro e ocupar e confundir a direita, mas quem agrada a Gregos não agrada a Troianos, e Soares sabe que o PS está a perder o espaço da esquerda e as suas políticas estão a provocar uma consciência de luta e classe nos trabalhadores, que levará, inevitavelmente, ao reforço do PCP.
 
É o reforço do PCP que preocupa Mário Soares porque ele conhece a organização, a capacidade de luta, a ideologia deste partido que nunca renunciou aos seus princípios e sabe que o PCP é o único partido que representa um obstáculo ao modelo capitalista e defende, quer e luta por uma sociedade sem classes.
 
Alegre numa articulação com Soares, apresenta-se num comício com o BE, tal como Soares, Alegre está preocupado com o reforço do PCP e com a sua postura tenta avisar os socialista de esquerda que ainda há no partido quem se preocupe com as questões sociais, numa tentativa desesperada de os prender ao PS, e por outro lado tenta puxar para cima o BE porque estes podem fazer falta caso o PS não tenha maioria absoluta nas próximas legislativas, como fizeram em Lisboa.
 
O BE na sua política ambígua, nem é socialista nem é capitalista, tal como, a UGT representa os trabalhadores mas defende o patronato, busca o poder que acabará por os desmembrar porque deixara de confundir os trabalhadores e mostrará a sua face burguesa e ficará a saber que esquerda moderna é a que está ao lado dos trabalhadores e do povo defendendo os seus interesses.
 
Proletários de todos países, uní-vos!
 
                                                                                                Mário Figueiredo
publicado por subterraneodaliberdade às 00:30
Na verdade, a preocupação maior de todos eles ( governo, Soares, Alegre, BE - cada qual no desempenho da sua tarefa específica ) é o reforço visível do PCP e o que isso significa em matéria de combate à política de direita. Por isso, enfraquecer o PCP é o objectivo essencial comum a todos eles.
Abraço amigo.
fernando samuel a 6 de Junho de 2008 às 12:10
É com grande satisfação e orgulho que li o teu artigo de grande sabedoria e de boa composição ideológica, o qual subescrevo todo na integra. Viva a luta dos trabalhadores ! Camarada e amigo Mário continua pois é de muitos como tu que o mundo precisa! Grande abraço. Semblano
SEMBLANO a 14 de Junho de 2008 às 23:32
Caro Mario: Essa afirmaçao de que o capitalismo acabara' por se suicidar, atribuida ao Marx, e' muito discutivel. Penso que ele tem de ser derrubado pois nao e' propenso ao suicidio.
Um abraço do Jorge
Jorge Figueiredo a 15 de Junho de 2008 às 00:25
pesquisar neste blog
 
Junho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
arquivos
Nota Subterrânea
Os artigos públicados da autoria de terceiros não significa que o subterrâneo concorde na integra. Significa que são merecedores de reflexão.
links
blogs SAPO