02 de Setembro de 2008

 

 

          Após uma semana da revista católica ter alertado, os italianos e o mundo, para as medidas racistas do governo contra a imigração clandestina e ciganos e para o surgimento de tendências fascistas na Itália, o jornal La Repubblica informava que um tribunal siciliano retirara a uma mulher a custódia do seu filho (16 anos) porque pertencia a um grupo extremista.

 

          As provas do crime entregues pelo pai aos serviços sociais e apresentados em tribunal foram:

 

                   Um relatório onde se afirmava que o jovem frequentava locais propícios ao uso de substâncias alcoólicas e psicotrópicas;

 

                     O cartão da Juventude da Refundação Comunista;

 

                     Uma bandeira com a imagem de  "Che" Guevara.

 

           O conteudo do relatório não se provou, mas as outras duas provas materiais do crime, foram sufucientes para convencer o tribunal a retirar a custódia à mãe do filho e obrigar ao pagamento desta ao pai do jovem de uma mensalidade de 200€ de pensão de alimentos.

 

      PS.: Ler Jornal Avante!, página 4, de 28-08-2008.

 

 

publicado por subterraneodaliberdade às 15:21
pesquisar neste blog
 
Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
17
24
27
arquivos
Nota Subterrânea
Os artigos públicados da autoria de terceiros não significa que o subterrâneo concorde na integra. Significa que são merecedores de reflexão.
links
blogs SAPO