18 de Julho de 2011

Armando Castro,

Economista, advogado, investigador, professor da Faculdade de Economia do Porto, de que foi Presidente do Conselho Directivo, Armando Castro deixou uma vasta obra publicada, com centenas de trabalhos nos domínios da História, Economia Teórica e Aplicada e Teoria do Conhecimento.
Grande lutador antifascista, corajoso e sempre solidário, era militante comunista desde 1935, destacando-se como um revolucionário coerente até à data do sua morte, ocorrida no dia 16, com 80 anos de idade.
A Direcção da Organização Regional do Porto do PCP, evocando a memória de homem da ciência e da cultura e cidadão exemplar que foi Armando Castro, lembra que este perfil lhe mereceu ter sido galardoado com várias distinções, entre as quais a Medalha de Ouro da Cidade do Porto.
Em mensagem de pesar enviada à família de Armando Castro, o Secretariado do Comité Central do PCP afirma que «o país e a cidade do Porto perdem um português e homem de cultura com uma enorme grandeza intelectual e humana, mas o património da sua vida e da sua obra continuarão a inspirar todos quantos se batem pelo progresso da ciência e da cultura e pela sua estreita vinculação com o progresso social e humano.»
Por sua vez, a direcção do Sector Intelectual de Lisboa do PCP, lembrando a vastíssima obra científica de Armando Castro, atribui-lhe a responsabilidade pela formação de gerações de economistas e destaca «o impacto da sua militância pelas grandes causas da resistência antifascista e da liberdade, a que dedicou toda a sua existência combativa».


Fonte: Jornal "Avante!"

publicado por subterraneodaliberdade às 13:38
15 de Julho de 2011

O demagogo
 

Logo que foram sendo conhecidos os nomes dos ministros que hoje integram o Governo do PSD/CDS-PP, percebeu-se rapidamente que, relativamente a alguns deles, estava montada toda uma campanha a partir dos media, no sentido de valorizar a participação de alguns ditos independentes, apresentados como técnicos competentes, sem responsabilidades na crise que o País atravessa, libertos de pressões partidárias, com uma visão menos formatada das causas e sobretudo com soluções para os problemas.

 

  

Fonte: Jornal "Avante!"

publicado por subterraneodaliberdade às 20:32
14 de Julho de 2011

AS TAREFAS DOS COMUNISTAS

 

Governantes e propagandistas da política de direita dizem todos os dias que «isto está mau» e que «isto vai piorar» – verdades que dispensavam enunciação, tão conhecidas são, por experiência própria, da imensa maioria dos portugueses.

É claro que o que pretendem com isso é banalizar essa realidade, fazê-la aceitar como coisa natural, mais do que isso, inevitável e, portanto, sem remédio... – sabendo que essa é a melhor forma de preparar o terreno para prosseguirem a política que conduziu o País à situação actual e para aplicar as sinistras medidas decretadas pela troika ocupante e aceites de cócoras pela troika colaboracionista.

 

 

Fonte: Jornal "Avante!"

publicado por subterraneodaliberdade às 13:53
13 de Julho de 2011

O abismo da crise e a questão da soberania

 

M ultiplicam-se os sinais de ulterior degradação da situação internacional. A espiral da crise que assola os pólos da tríade capitalista empurra o mundo para novas situações explosivas de consequências imprevisíveis. Perante o vórtice da contaminante toxicidade financeira, redobra de virulência a agenda exploradora e hegemónica do imperialismo. O intervencionismo e a desestabilização alastram a países e regiões inteiras do planeta.

Correndo contra o tempo, os EUA e a NATO projectam a uma escala inaudita a sua força militar global. Mas a urgência da crise transporta também no bojo o desenvolvimento das contradições e elementos de rivalidade inter-capitalista que não cessam de socavar os pilares da concertação.

Duas décadas depois da desagregação da URSS adensa-se a incerteza. Pese embora o frenesim da cavalgada contra os direitos do trabalho e a soberania dos povos, a verdade é que os «dilemas» da crescente incapacidade sistémica do capitalismo em assegurar a reprodução da mais-valia se mantêm. Como confessa um executivo da alta finança, vivemos «tempos estranhos e perigosos» em que «tudo é possível» (FT.com, 04.07.11).

 

 

Fonte: Jornal "Avante!"

publicado por subterraneodaliberdade às 13:46
12 de Julho de 2011

(In)utilidade

 

Costuma dizer-se, e não certamente por acaso, que presunção e água benta cada um toma a que quer. Sucede no entanto que isto dos ditados populares tem que se lhes diga, seja porque há muito por aí quem não dê ponto sem nó ou porque simplesmente mais depressa se apanha um mentiroso do que um coxo. Veja-se o caso de Fernando Nobre, o «independente» que salta de partido em partido (não todos, não todos...) como pulga em cão com sarna (sem desprimor), que depois da malograda candidatura a Belém decidiu treinar um pouco mais a independência no seio do PSD, apresentando-se não só como cabeça de lista por Lisboa mas também e desde logo como candidato a presidente da Assembleia da República. Dito de outro modo, uma vez que não fora para Belém iria ao menos para S. Bento sentar-se no cadeirão da presidência, no lugar da segunda figura do Estado, à espera – quem sabe? – que o destino lhe permitisse vir um dia a substituir Cavaco sem mais incómodos de submissão ao veredicto popular.

 

 

Fonte: Jornal "Avante!"

publicado por subterraneodaliberdade às 13:09
11 de Julho de 2011

A cobardia enquanto forma de honestidade

 

Num daqueles desabafos bacocos que profere quando está mais à vontade, Cavaco Silva confessou que não copiava na escola «por ter medo de ser apanhado». É a sua versão do velho ditado segundo o qual «vergonha não é roubar. Vergonha é roubar e não poder fugir».

Como sempre que este género de pessoas fala com o coração mais perto da boca, o que dizem acaba por adquirir um significado mais amplo do que a simples afirmação que estão a fazer. Essa atitude contém todo um programa de acção política.

 

 

Fonte: Jornal "Avante!"

publicado por subterraneodaliberdade às 13:47
10 de Julho de 2011

Lutar agora para construir o futuro
 

Passado o momento eleitoral, a poeira da demagogia e da ocultação da verdade, por parte dos partidos do sistema capitalista, sobre o que vai acontecer aos portugueses e a Portugal com a aplicação das medidas impostas pela troika estrangeira FMI/BCE/UE e apoiadas pela troika nacional PS, PSD e CDS-PP, já começa a assentar.

 

 

Fonte: Jornal "Avante!"

publicado por subterraneodaliberdade às 15:38
07 de Julho de 2011

CÁ ESTAMOS, NA LUTA

 

Procedendo à avaliação da situação política nacional e dos seus mais recentes desenvolvimentos, o Comité Central do PCP definiu as principais linhas de acção e iniciativas do Partido, visando dar resposta à brutal arremetida da política de direita em curso no momento actual.

Questão prioritária é, naturalmente, o prosseguimento e a  intensificação da luta das massas trabalhadoras e populares, na medida em que só através dela é possível derrotar esta política de declínio nacional e conquistar uma política patriótica e de esquerda.

 

 

Fonte: Jornal "Avante!"

 

publicado por subterraneodaliberdade às 13:51
06 de Julho de 2011

Revelações
 

O XIX Governo constitucional de Passos Coelho estreou-se com o incumprimento de uma promessa e duas decisões algo reveladoras.

A promessa consistiu em dar à posse um Executivo com 36 secretários de Estado, contra os 20 e poucos garantidos em campanha eleitoral, o que revela alguma agilidade a saltar das promessas em andamento, trazendo-nos à memória os governos anteriores de José Sócrates.

As decisões chegaram de carreirinha e também elucidativas.

 

  

Fonte: Jornal "Avante!"

publicado por subterraneodaliberdade às 13:36

Chantagem sobre a Grécia
 

O Conselho Europeu de 23/24 de Junho foi bem ilustrativo da natureza de classe da União Europeia e de como as suas instituições e políticas estão inteiramente ao serviço do grande capital e das grandes potências e, mais especificamente, ao serviço do grande capital financeiro (cada vez mais corrupto, especulativo e parasitário) e das ambições da Alemanha. E confirmou o que de há muito bem sabemos: que a ruptura com o processo de integração capitalista que, do Tratado de Roma aos objectivos da «Estratégia Europa 2020» e ao «Pacto para o Euro Mais», vem reforçando o seu carácter neoliberal, federalista e militarista é necessária para defender as aquisições civilizacionais de décadas de duras lutas populares.

 

  

Fonte: Jornal "Avante!"

publicado por subterraneodaliberdade às 13:36
05 de Julho de 2011

O mundo dos ricos
 

As firmas Merryl Linch e Capgemini publicam anualmente o World Wealth Report (Relatório sobre a riqueza mundial). De facto, este relatório não é bem sobre a riqueza mundial. É sobre uns quantos que concentram essa riqueza nos seus bolsos.

Dividem-se em duas categorias: os HNWI (high net worth individuals, indivíduos com elevado rendimento líquido individual: igual ou superior a 1 milhão de dólares) e os UHNWI (ultra high net worth individuals, indivíduos com ultra elevado rendimento líquido individual: igual ou superior a 30 milhões de dólares).

 

 

Fonte: Jornal "Avante!"

publicado por subterraneodaliberdade às 13:41
04 de Julho de 2011

Branco é...
 

A notícia de que uma conhecida jornalista, que deteve até há algum tempo responsabilidades de edição política num dos principais canais de televisão, assumiu funções na área da comunicação do governo não é condição bastante para causar surpresa. Poder-se-ia até dizer, citando um conhecido provérbio popular, que pela força das evidências da cor dos ditos continua a não ser desmentido que branco é galinha o põe.

 

 

 

Fonte: Jornal "Avante!"

publicado por subterraneodaliberdade às 13:47
03 de Julho de 2011

Inevitável, só a luta!
 

Na véspera e no dia das eleições, dando seguimento a uma linha de identificação e de apoio com o rumo de declínio nacional imposto ao País nas últimas décadas e de incentivo aos partidos da política de direita para que assumissem em conjunto a submissão às imposições da troika, o Presidente da República exerceu uma inaceitável chantagem sobre os eleitores ao afirmar que quem não votasse – sendo que o sr. Presidente não se coibiu de expressar que esse voto estava como que limitado aos partidos da troika –, não poderia, após as eleições, ter opinião ou até protestar face ao mais que certo agravamento da situação económica e social do País.

 

  

Fonte: Jornal "Avante!"

publicado por subterraneodaliberdade às 15:26
02 de Julho de 2011

Os razoáveis
 

Rui Machete foi entrevistado pela Antena 1, na passada semana. Falemos sobre isso. Talvez seja necessário começar por situar o cavalheiro e a situação.

Quanto a Rui Machete, é, sempre foi, um homem do capital. Não por acaso, para além de diversas pastas governamentais acumulou a sua actividade de homem de leis com a administração de empresas (incluindo a Presidência do Conselho Superior do BPN) e com a Presidência da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento, não se querendo discorrer aqui sobre esta nebulosa estrutura, sobre as suas actividades, sobre os seus objectivos, sobre os financiamentos que distribuiu.

 

  

Fonte: Jornal "Avante!"

publicado por subterraneodaliberdade às 23:01

 

TEMPO DE RESISTIR E DE LUTAR

 

A política de direita, ao longo dos seus longos trinta e cinco anos de vida,  tem recorrido a múltiplos malabarismos para fingir que não é o que é: uma política de classe, ao serviço dos interesses do grande capital, praticada por sucessivos governos do PS e do PSD - sozinhos, de braço dado ou com o CDS/PP atrelado.

 

 

Fonte: Jornal "Avante!"

publicado por subterraneodaliberdade às 20:55
30 de Junho de 2011

 

Os operários de Sacavém, Alhandra, Santa Iria e Póvoa, colocaram-se nas jornadas de 8 e 9 de Maio, na vanguarda da classe operária portuguesa. Seguindo o seu Partido de classe, ouvindo o apelo do Partido Comunista para uma greve de 2 dias acompanhada de manifestações pelo Pão e pelos Géneros, muitos milhares de operários e operárias abandonaram as fábricas e desceram à rua.

O "Avante!" vos saúda, heróicos operários e operárias da Fábrica de Louça, da Covina, da Cimento Tejo e de todas as fábricas onde paralizou o trabalho. O "Avante!" vos saúda heróicas filas do povo que, nas marchas da fome, fizeste ouvir bem alto a voz dos explorados e oprimidos.

 

 

Fonte: Jornal "Avante!" de Maio de 1944

publicado por subterraneodaliberdade às 13:31
29 de Junho de 2011

«Candidatadas»
 

«Vou ouvir, como é próprio, os órgãos internos do PSD e amanhã apresentaremos um novo candidato» .

Foi com estas palavras que Pedro Passos Coelho, primeiro-ministro indigitado, justificou anteontem na Assembleia da República a derrota algo ridícula, e sem dúvida humilhante, sofrida por si próprio e o seu partido, ao ver recusada, por duas vezes consecutivas, a candidatura à presidência da AR em que pessoalmente se empenhara.

 

 

Fonte: Jornal "Avante!"

publicado por subterraneodaliberdade às 13:36
27 de Junho de 2011

Rivalidades
O grande capital financeiro está a pôr-se a salvo
 

A crise dos centros mundiais do capitalismo agrava-se rapidamente. O desastre que se avizinha, e a incapacidade do imperialismo o evitar, acirra todas as contradições e rivalidades, num «jogo do empurra» de consequências imprevisíveis.

 

 

Fonte: Jornal "Avante!"

publicado por subterraneodaliberdade às 13:49
26 de Junho de 2011

Dois desaparecimentos simbólicos
 

Na estrutura da próxima comissão executiva do programa da troika - o chamado governo PSD/CDS-PP – desapareceram várias áreas ministeriais. Duas têm um evidente significado simbólico: o Trabalho e a Cultura.

O Trabalho some-se - reduzido à designação de emprego na Economia (a parte menor), e de desemprego na Segurança Social (a parte maior) – correspondendo, nesse sentido, à perspectiva destruidora e recessiva do «memorando».

A Cultura regressa ao estatuto de secretaria de Estado. Sobre essa matéria é bom clarificar quatro pontos.

 

  

Fonte: Jornal "Avante!"

publicado por subterraneodaliberdade às 16:26
25 de Junho de 2011

Não passará
 

Nos últimos dias, particularmente depois das eleições legislativas, o Presidente da República entrou num frenético processo de incontinência oratória. Possuído por um entusiasmo esfuziante, o homem não se cala, desnudando-se, e ao seu pensamento mais profundo, cujas raízes se situam no antes do 25 de Abril.

As declarações feitas a propósito da formação do Governo, são disso exemplo – sendo certo que, mesmo quando diz que não tem nada a dizer, Cavaco está a dizer o que pensa...

 

  

Fonte: Jornal "Avante!"

publicado por subterraneodaliberdade às 18:40
24 de Junho de 2011

O coro dos vencidos
 

Sem novidade, nem surpresa, o acordo para a chamada «maioria para a mudança» junta-se ao coro dos que, inconformados com Abril, elegem a Constituição da República como alvo a abater. Estorvo permanente aos que ao longo dos anos têm tentado impor uma agenda de destruição de direitos, de liquidação de conquistas sociais e de coerciva concentração e centralização do poder económico, a subversão do texto constitucional emerge agora como primeira aspiração dos que projectam, de braço dado com os interesses estrangeiros, a definitiva submissão e venda do país. Um coro de inconformados a que – somando aos inúmeros e independentissímos analistas e comentadores, recauchutados banqueiros ou reles especuladores bolsistas apresentados como empreendedores de sucesso que lhe dão voz – se juntou, no que supostamente deveria ser o dia de Portugal, António Barreto.

 

  

Fonte: Jornal "Avante!"

publicado por subterraneodaliberdade às 19:21

A Festa que é de luta
 

No passado fim-de-semana deu-se início às jornadas de trabalho de construção da Festa do Avante! Que, sendo nossa, de todos os comunistas portugueses, é sobretudo, há 35 anos, a grande festa dos trabalhadores, da juventude, do povo e do País – a grande Festa do Portugal de Abril.

 

 

 

Fonte: Jornal "Avante!"

publicado por subterraneodaliberdade às 13:37
23 de Junho de 2011

 

MAIS DO MESMO PARA PIOR

 

Na altura em que um «novo» governo toma posse, vale a pena – e é necessário – relembrar que muitos «novos» governos tomaram posse ao longo dos últimos trinta e cinco anos – e que todos cumpriram à risca a tarefa de dar continuidade agravada à política de direita.

Foi assim que – ora com o PS (sozinho, aliado com o CDS ou com o PSD); ora com o PSD (sozinho, aliado com o PS ou com o CDS) – esses «novos» governos, cada um dando um novo passo em frente, fizeram Portugal chegar à dramática situação em que se encontra.

 

 

 

Fonte: Jornal "Avante!"

publicado por subterraneodaliberdade às 18:42

 

Guerra imperialista contra a Libia 

 

 

A guerra da NATO contra a Líbia destruiu dezenas de infra-estruturas não militares e matou cerca de 250 civis em três meses. A ofensiva é acompanhada por uma intensa campanha mediática que não olha a meios para a apresentar como humanitária e ocultar os que defendem a soberania do país.

 

 

Um dos últimos episódios que desmentem que a Aliança Atlântica age em nome da defesa do povo líbio foi o bombardeamento e destruição de uma fábrica que fornecia oxigénio líquido aos hospitais do país. De acordo com informações divulgadas pelo repórter da Telesur no território, Rolando Segura, além daquela infra-estrutura, também dois camiões carregados de alimentos foram alvo das bombas da Aliança Atlântica na estrada de acesso à cidade de Sirte.

Nos últimos dias, acabaram igualmente arrasados um gerador de energia eléctrica em Tripoli – supostamente anexo ao complexo governamental, do qual não resta já nenhum edifício de pé -, várias instalações da televisão estatal e de controlo de sistemas de comunicação via satélite.

  

 

Fonte: Jornal "Avante!"

publicado por subterraneodaliberdade às 13:32
22 de Junho de 2011

 

 

As crises e a União Europeia

 

Estamos em vésperas de mais um Conselho Europeu, o último durante a Presidência que a Hungria assumiu, nessa partilha com um presidente criado pelo tratado de Lisboa, mas de que raramente se ouve falar. Quem conhece o belga Van Rumpoy, além dos próprios belgas? Cada vez mais, quem fala em nome da União Europeia é Angela Merkel, a chanceler da Alemanha, seja porque os jornalistas já não reconhecem outro líder de facto, seja porque os líderes institucionais (Presidente do Conselho e Presidente da Comissão Europeia) não se assumem como tal, revelando a sua fraqueza e, certamente, o receio de perderem o lugar por, eventualmente, desagradarem à senhora Merkel e aos grupos económicos e financeiros que representa.

Este é um semestre que não deixa saudades. Em diferentes países viveram-se crises políticas sérias. E são crises que persistem. Mesmo que pareçam adormecidas, nalguns casos apenas se arrastam sem fim à vista e, noutros, trabalhadores e populações prosseguem em lutas que são pouco divulgadas. Só as instituições europeias parecem continuar cegas e surdas perante o agravamento de situações que já não se curam com os paliativos do costume. Mais cedo do que tarde, impõe-se ir ao fundo das questões, analisar as suas causas mais profundas e alterar as políticas que lhe estão na origem.

 

 

 

Fonte: Jornal "Avante!"

publicado por subterraneodaliberdade às 13:55
pesquisar neste blog
 
Junho 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30
arquivos
Nota Subterrânea
Os artigos públicados da autoria de terceiros não significa que o subterrâneo concorde na integra. Significa que são merecedores de reflexão.
links
blogs SAPO