16 de Fevereiro de 2011

Elegia tardia em recordação de Catarina Eufémia

 

Jovem, pois jovem eras,

ceifeira de primaveras,

na seara que era tua, numa era de feras,

à bala foste ceifada.

Ias de filho ao colo e de foice empunhada.

Dos teus olhos subiam pombas em revoada.

Da tua boca um jorro de acusações saía.

Mas a manhã final por ti anunciada

só vinte anos depois é que despontaria.

publicado por subterraneodaliberdade às 21:39

«Os trabalhadores vão lutar contra esta política e derrotá-la» - Intervenção de Bernardino Soares

 

 

publicado por subterraneodaliberdade às 21:30

 

  

É lamentável que os problemas sociais continuem a ser o parente pobre das políticas comunitárias, que sejam sistematicamente desvalorizadas as consequências sociais das políticas orçamentais, financeiras e da concorrência, que insistam na cartilha neoliberal, indiferentes aos quase 25 milhões de desempregados, aos cerca de 30 milhões de trabalhadores precários e mal pagos, aos mais de 85 milhões de pessoas em situação de pobreza, enquanto os lucros dos grupos económicos e financeiros não cessam de aumentar.

Por isso, aqui transmito o grito de indignação que organizações sociais diversas deixaram no "Ágora dos Cidadãos" que o Parlamento Europeu organizou recentemente em Bruxelas.

Aqui fica a indignação dos milhões de trabalhadores, desempregados, mulheres e jovens que continuam a lutar por essa Europa fora contra tais políticas.

É tempo de uma ruptura com o Pacto de Estabilidade, o Pacto da Competitividade ou outros do género. É tempo de dar prioridade às pessoas, ao emprego com direitos e de respeitar a dignidade de quem trabalha.

 

 

Fonte: PCP

publicado por subterraneodaliberdade às 20:47
15 de Fevereiro de 2011

 

Ao proletariado de Portugal. Foi com estas palavras, impressas na manchete da primeira edição do Avante!, a 15 de Fevereiro de 1931, que começou esta caminhada de 80 anos assinalada nesta edição. Nesse ano distante construía-se já no País aquela que foi a mais longa ditadura fascista da Europa, que oprimia e favorecia a cruel exploração dos trabalhadores pelos potentados económicos e calava qualquer anseio de liberdade, democracia e justiça. O movimento sindical e operário foi esmagado, os partidos proibidos, assim como os seus periódicos. Só o PCP optou por resistir e prosseguir o combate – mas tal obrigava a que o fizesse na mais rigorosa clandestinidade, enfrentando a feroz perseguição dos esbirros do fascismo.

O surgimento do Avante! foi um dos resultados da reorganização do Partido iniciada em Abril de 1929, sob a direcção de Bento Gonçalves, e que transformou o PCP num partido revolucionário, com crescente influência entre as massas e, assim, mais capaz de lutar nas difíceis condições de clandestinidade. Mas a publicação do Avante! foi, também ela, um importante contributo para a construção do Partido e para a divulgação das ideias do socialismo, bem como para a mobilização para a luta. Aplicava-se assim, à realidade portuguesa da época, os ensinamentos de Lénine relativos ao jornal comunista: este deveria ser um agitador, um propagandista e um organizador.

Apesar dos êxitos notáveis alcançados pelos comunistas ao longo da década de 30, o PCP não estava ainda preparado para resistir à crescente violência do salazarismo, embalado então pelas vitórias dos seus aliados Hitler, Mussolini e Franco. As prisões de dirigentes e militantes sucedem-se (entre as quais a de Bento Gonçalves e de outros membros do Secretariado) e o Avante! ressente-se, vendo a sua publicação interrompida e retomada por cinco vezes. Em finais de 1938, praticamente deixa de se publicar.

 

Fonte: Avante!

publicado por subterraneodaliberdade às 20:49
09 de Fevereiro de 2011

Elegia Raivosa à Morte de Soeiro Pereira Gomes

 

Até a morte perdeste.

Até a morte

ta roubaram.

Para um homem de acção tiveste pouca sorte.

Pois foi a acção que escolheste,

porque te não mataram?

 

Armindo Rodrigues

publicado por subterraneodaliberdade às 22:11

A precariedade laboral é uma praga social que atinge hoje cerca de 1 452 600 trabalhadores, sobretudo jovens e mulheres, a viver sempre na intermitência dos estágios não remunerados, dos estágios profissionais, do emprego sem direitos e do desemprego, sem saber quando e se terão direito ao domingo na folga semanal, sem saber quanto e se vão receber sempre a dia certo; sem saber se terão perspectiva de valorização do seu trabalho e progressão na carreira; mas a saber que os falsos recibos verdes lhe comem 30% do salário.

 

publicado por subterraneodaliberdade às 21:58
08 de Fevereiro de 2011

 A sorte de Mubarak está lançada

 

 

A sorte de Mubarak está lançada e nem o apoio dos Estados Unidos poderá salvar seu governo. O Egito tem um povo inteligente, de gloriosa história, que deixou sua marca na civilização humana. "Do alto destas pirâmides, 40 séculos os contemplam", contam que exclamou Bonaparte em um momento de exaltação quando a revolução dos enciclopedistas o levou a esse extraordinário cruzamento de civilizações.

 

Ao finalizar a Segunda Guerra Mundial, o Egito estava sob a brilhante direção de Abdel Nasser, que junto a Jawaharlal Nehru, herdeiro de Mahatma Gandhi; Kwame Nkrumah e Ahmed Sékou Touré, líderes africanos e Sukarno, presidente da então recém-libertada Indonésia, criaram o Movimento dos Países Não-Alinhados e impulsionaram a luta pela independência das antigas colônias. Os povos do Sudeste Asiático e do Oriente Médio e da África — como Egito, Argélia, Síria, Líbano, Palestina, Saara Ocidental, Congo, Angola, Moçambique e outros — envolvidos na luta contra o colonialismo francês, inglês, belga e português com o respaldo dos Estados Unidos, lutavam pela independência com o apoio da União Soviética e da China.

 

A esse movimento aderiu Cuba, após o triunfo da nossa Revolução. Em 1956, Grã-Bretanha, França e Israel atacaram de surpresa o Egito, que havia nacionalizado o Canal de Suez. A audaciosa e solidária ação da União Soviética, que inclusive ameaçou com o emprego de seus foguetes estratégicos, paralisou os agressores.

 

A morte de Abdel Nasser, em 28 de setembro de 1970, significou um golpe irreparável para o Egito. Os Estados Unidos não pararam de conspirar contra o mundo árabe, que concentra as maiores reservas petroleiras do planeta. Não é preciso argumentar muito, basta ler os cabogramas do que inevitavelmente está ocorrendo.

 

Vejamos as notícias: 

 

publicado por subterraneodaliberdade às 22:59

 

 

 

Realizou-se, com êxito, às mais uma jornada de luta dos trabalhadores do Metropolitano de Lisboa, que encerrou toda a actividade da empresa até às 11h30. Uma luta realizada contra o roubo nos salários dos trabalhadores da Empresa
(desde a reduçao dos salários, à redução do valor hora no trabalho extraordinário e nocturno, ao corte de diversas outras cláusulas do Acordo de Eempresa, ao congelamento dos salários, das dioturnidades e progressões). Uma luta inserida na semana de luta dos trabalhadores dos transportes e comunicações, que continuará já na quarta com greves na Trantejo e Carris, na Quinta com greves no Sector Ferroviário e na Sexta com greves na Soflusa e empresas rodiviárias.

O deputado do PCP na Assembleia da República, Bruno Dias, expressou aos piquetes de greve a total e  activa solidariedade do PCP com a justa luta que travam.

 

 

Fonte: PCP

publicado por subterraneodaliberdade às 22:18
06 de Fevereiro de 2011

Acção “socialista”. Sabem o que é?

É a prática política do Partido “Socialista” que permite ao capital atingir os seus objectivos. É, também, o nome do jornal oficial do Partido “Socialista”.

No Acção “Socialista” - o jornal – de Dezembro vem uma notícia com o seguinte título: “Grupo de deputados do PS propõem aumento temporário de IRC da banca”. Atenção é só temporário. Nem há engano na transcrição do verbo.

Ora, o que tem isto de extraordinário? Questionam.

Nada, é justo. Respondia. Senão fosse uma tentativa foleira de ludibriar os próprios leitores sobre as opções políticas que o PS toma em relação à banca.

Segundo os deputados esta proposta será um “esforço acrescido” da banca. Sinceramente. Não há limites para o logro do PS. Esforço acrescido! Por acaso a banca faz algum esforço!

Continuando.

O tal “esforço acrescido” da banca não era o Governo que definia. Admirados. Então quem era, perguntam?

Segundo o jornal os bancos é que “autoproponham um aumento da taxa efectiva de IRC”. Carago! Azar dos trabalhadores não ter sido o generoso grupo de deputados a propor o aumento do IRS, do IVA e a diminuição dos salários e reformas.

Calma! Falta ainda a cereja em cima do bolo.

O motivo avançado pelo jornal para o “esforço acrescido autoproposto” da banca não é os lucros fabulosos de 5 milhões de euros por dia, nem o tributo que pagam ser metade de qualquer pequena empresa. Pois é! A notícia esclarece que “seria uma espécie de agradecimento activo pelo apoio dado pelo Governo à banca nos últimos anos”.

É socrático! Sem um pingo de vergonha!

Nos últimos anos, numa mão o cepo e porrada para cima do lombo dos trabalhadores. Prepotência! Arrogância!

Na outra o chapéu para mendigar e salivar junto da banca. Humildade! Serventia!

Resumindo.

O PS anda roubar os trabalhadores e reformados para meter no c... da banca.

publicado por subterraneodaliberdade às 20:37
pesquisar neste blog
 
Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
arquivos
Nota Subterrânea
Os artigos públicados da autoria de terceiros não significa que o subterrâneo concorde na integra. Significa que são merecedores de reflexão.
links
blogs SAPO